22 de jun de 2014

Sabores do Rock

Era uma vez um casal apaixonado por rock and roll.
E que tinha o sonho do negócio próprio como tantas outras pessoas no mundo.
A Nef, fazia brigadeiros e todo mundo gostava. O Ale queria fazer algo com cervejas. Juntaram as duas coisas, apesar de todos que ainda torcem o nariz para essa combinação.

E assim nasceu a Sabores do Rock.

Conheça mais em www.saboresdorock.com.br





22 de mai de 2014

Minha Menina

Ele viaja... eu penso nele... e ele em mim... e manda essa declaração de amor por e-mail.

Sou a menina dele. Pra sempre, só dele.

"Sempre que olho para o céu
Sinto uma vontade de ter asas
Voar para te encontrar
Uma vontade de possuir você


Você que me ama
Sabe o que sinto
Quando olho para o céu
Às vezes chega até doer


As estrelas me lembram você
Tão linda, tão iluminada
Mas tão distante de mim
Perdoe-me amor
Não me canso de pensar
Que um dia poderei tocar você
Dizer pessoalmente
O bem que me fazes
O quanto és importante


Às vezes penso que você é apenas um sonho... 
Que um dia eu irei acordar
E viver somente da saudade que sentirei de você
Hoje está frio em meu quarto
Sinto mais ainda tua falta
Vontade de tirar você dos meus sonhos e trazê-la para minha realidade
Ouço tua voz dizendo que me ama e que és minha menina
Me entristeço, confesso... Não sei se devia... 
Mas o que fazer se te amo demais? 


O mar traz tua lembrança
Sei que tua essência vem dele
Assim como a minha também
Por isso sinto tua falta


Teu amor me alimenta
Teus dengos me animam
Teus carinhos me excitam
Tua voz me embriaga


Estou só em meu quarto
Mas estou com você em meu coração
Desejando que meu amor tenha uma boa noite
Que seus sonhos sejam lindos como são os meus
Que eu possa estar com você caminhando de mão dadas pela praia... 


Não sei o que será do futuro
Nem quero pensar
Somente desejo curtir você
Enquanto for minha somente minha..."



"Minha Menina" - Eduardo Baqueiro


3 de set de 2013

Venenos



Meus venenos, preciso deles.

Diários e frequentes.
Me fazem ver além do que conheço
Me fazem voar além das nuvens
e ser quem eu sou.

Venenos que me trazem palavras e letras, 
pinguins, lobos, cães e borboletas. 
Letras letais, palavras lisérgicas
paradoxos infinitos de heróis e vilões.
Ingredientes e seres que vêem e vão,
vinhos, morangos, alhos e berinjelas
Doutores,damas e cafetões.

Venenos aditivos,  que acrescentam sabor a mesmice.
Venenos que me mantém de pé.
Pensante, vivente. Consciente e inconsequente.



19 de ago de 2013

O vídeo dos 40 anos!

Quando preparou minha festa surpresa, o Alê fez esse vídeo pra exibir no telão do The Wall, mas a mídia não funcionou lá na hora.

Aqui está o vídeo, pra quem quiser ver...Impróprio para menores....rsrs


16 de ago de 2013

Baião de Dez da Nef

Eu havia comido Baião-de-dois duas vezes na vida. Uma em Fortaleza, no Beach Park, e foi delicioso!
Já na segunda vez, em São Pedro, foi desastroso, como grande parte dos pratos servidos no Hotel Fazenda São João.

Desde a primeira vez, tinha vontade de fazer em casa, mas não encontrava o feijão de corda em supermercados. Nem me ocorreu procurar na feira e confesso que tive preguiça de achar alguma casa de produtos típicos do nordeste. Enfim, encontrei. E fiz. E foi um sucesso!

Encontrar a receita também foi um bom desafio. Vários sites de culinária com variações que só de ler não me lembravam o sabor que eu procurava. Então escolhi uma, do site www.tudogostoso.com.br e fiz as minhas adaptações, claro...rss

BAIÃO DE DEZ DA NEF
(Porque rende baião-de-dois pra umas dez pessoas....rss)

INGREDIENTES

- 500g de feijão de corda
- 1 paio cortado em rodelas
- 2 tabletes de caldo de carne
- 1 cebola ralada
- 1 dente de alho amassado
- 3  colheres de sopa de óleo
- Meia colher de sopa de coentro picado
- 2 xícaras e meia de arroz lavado e escorrido (2 foram suficientes e rendeu bastante!)
- 150 g de queijo coalho cortado em fatias finas (Da próxima vez, eu cortarei em cubinhos, deve ficar bem melhor...)
- Sal e pimenta a gosto (Acreditem, a receita original não mencionava isso!)
- Aproximadamente 400g de carne seca (aqueles pacotinhos que a gente compra no supermercado)
- 1 tomate picadinho, sem pele nem sementes
- 2 folhas de louro ( pra mim, feijão tem que ter louro)

MODO DE FAZER

- Deixe o feijão de molho de véspera - Básico para qualquer tipo de feijão, né!
- Também de véspera, dessalgue a carne seca, conforme instruções da embalagem – ou seja, deixe de molho, trocando a água de duas em duas horas, exceto quando você estiver dormindo, lógico!
- Cozinhe o feijão com o caldo de carne, o paio em rodelas e o louro, em 2,5 litros de água, por cerca de uma hora.
- Enquanto o feijão cozinha, escorra a água da carne seca que ficou de molho e deixe aferventar numa outra panela com água. Escorra a água, pique ou desfie, e refogue com o tomate picadinho em um fio de óleo.
- Em uma outra panela, doure a cebola e o alho no óleo. Junte o coentro e o arroz e refogue bem.
- Acrescente o feijão já cozido, juntamente com o caldo de seu cozimento.
- Misture bem, tampe a panela e deixe cozinhar até que o arroz fique cozido, úmido e com consistência cremosa. Acerte o sal e a pimenta.
- Quando o arroz estiver cozido,acrescente a carne seca refogada, desligue o fogo, cubra com as fatias de queijo, tampe a panela e deixe que o vapor derreta o queijo. DICA: Eu disse que da próxima vez cortarei o queijo coalho em cubinhos em vez de fatias, porque acredito que fique mais gostoso se misturar os cubinhos com o arroz, feijão e a carne, em vez de cobrir. Experimentem!